Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Continuar

E já passou um ano que foi criada a Força da Natureza!

Foi precisamente há um ano que foi criada a Força da Natureza. No primeiro Dia Mundial dos Pobres, respondendo ao apelo do Papa Francisco para amar mais com obras do que com palavras, fomos para o terreno tentar acudir os que tinham sido atingidos pelos incêndios de outubro.
A primeira missão foi enviar voluntários para o terreno que, ao longo de muitos e muitos fins de semana, ajudaram nas primeiras ações de emergência e reconstrução. Foram mais de 400 pessoas, organizadas em grupos de amigos, de escuteiros, empresas, famílias, paróquias ou simples desconhecidos que ajudaram nas operações logísticas, na distribuição de bens às populações, na limpeza de escombros, na reconstrução de terrenos e estruturas, na limpeza e sinalização de trilhos da natureza, na reflorestação de áreas ardidas, entre muitas outras coisas. Em Oliveira do Hospital, mas também na Pampilhosa da Serra, em Seia e em Pedrógão Grande, muitos voluntários da Força da Natureza levaram ânimo e esperança a quem tinha perdido tudo e tentava reconstruir a sua vida.

Ao longo destes meses, e depois de nos termos entrosado com as entidades locais (câmara, freguesias, ipss, paróquia), fomo-nos apercebendo de outras necessidades, mais estruturais e às quais era preciso também dar resposta. Foram assim criadas duas campanhas de angariações de fundos: a campanha Adote uma Ovelha, destinada a ajudar os pastores e a adquirir ovelhas da raça bordaleira (produtora do queijo Serra da Estrela DOP), e a campanha Seja obreiro nesta colmeia, destinada a apoiar os apicultores.

No total, foram compradas mais de 250 ovelhas, que foram sendo entregues aos pastores de Oliveira do Hospital, numa operação que ainda está em curso e que foi feita em parceria com a Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela. Foram também angariados fundos para a aquisição de 80 colmeias, cujas últimas deverão ser entregues aos apicultores de Oliveira do Hospital no início da primavera.

Esta foi uma forma de animar a economia local e de ajudar alguns pequenos produtores a recuperarem a sua atividade profissional ou de lazer.
Ao fim de um ano, sentimos que a nossa ajuda, embora de grande dimensão, foi uma gota num oceano imenso de necessidades, algumas das quais se perpetuarão no tempo. Mas estamos certos de que mais importante do que a ajuda material levada foi termos estado junto a estas populações marcadas pela dor e o sofrimento. Foi termos encurtado a distância que separa a nossa casa de um interior cada vez mais desertificado e envelhecido, o nosso coração do coração do outro, que sofre lá mais longe. No fundo, foi termos levado Jesus, através da nossa alegria, disponibilidade, e amor.

A todos os que se juntaram a esta Força da Natureza, como voluntários no terreno ou à distância, é agora hora de agradecer. De coração sincero: OBRIGADO.

O nosso obrigado também a todos os que, no meio de tanta destruição, nos acolheram com simpatia. E aos verdadeiros 'heróis' desta história: os que com resiliência e coragem reconstroem todos os dias a sua vida.

A Força da Natureza vai-se manter no terreno, em Oliveira do Hospital. Fiquem atentos.